Blog HUB55

Se estabelecendo no exterior: como escolher o destino certo para o seu projeto?

Todo ano participamos do Select USA, evento realizado em três cidades brasileiras com participação de estados norte-americanos recrutando investidores. Participam centenas de empresas brasileiras, querendo entender que benefícios cada região dos EUA oferece. Dos mais de 400 atendimentos realizados pela nossa equipe nos últimos 3 anos de evento, poucas foram as empresas que encararam friamente a seleção do local da sua filial internacional.

Clima e a presença de conhecidos na região sempre são fatores que influenciam a decisão, bem como disponibilidade de voos direto e fuso horário. Naturalmente, existem dezenas de questões que devem ser levadas em consideração para garantir que o investimento seja realizado no melhor local possível, com as maiores chances de sucesso.

O primeiro passo é definir as necessidades do projeto. Com critérios de destino predefinidos fica mais fácil identificar um local adequado que corresponda às necessidades do projeto. Tais como:

  • LOCALIZAÇÃO: Está próximo a grandes centros? É atendido por quais ferrovias, rodovias e aeroportos? O acesso é conveniente para quem vem de longe e de perto? Como é o transporte público na região?
  • MERCADO: Qual o tamanho do mercado potencial? Há presença de clusters, centros de inovação, ensino, pesquisa e incubadoras? Onde estão os principais concorrentes e fornecedores? Qual nível de qualificação da mão de obra necessária x disponível? Existem consultorias e prestadores de serviços de confiança para prover apoio local?
  • CUSTO: Qual o custo de fazer negócio (impostos, mão de obra, aluguel, energia)? Quais os incentivos fiscais e de atração de investimentos disponíveis pelo governo local?
  • CONSTRUÇÃO: O tamanho do local é adequado e pode acomodar o crescimento futuro? Os custos de energia projetados serão razoáveis? O espaço pode ser facilmente reconfigurado?
  • QUALIDADE DE VIDA: Se clima, qualidade de vida, segurança, nível do ensino são fatores importantes para que os executivos designados tenham uma experiência positiva, é claro que esses devem também entrar na análise.

O segundo passo é selecionar regiões de destino que atendam às necessidades do projeto. É recomendável ter mais de uma opção de local, que permita a empresa classificar as prioridades do projeto, como custo, localização e tamanho.

Finalmente, o terceiro passo é visitar as regiões selecionadas. Para ajudar na decisão, recomenda-se uma ampla agenda em cada local pré-selecionado. A mesma deve incluir reuniões com empresários locais, governo regional para tratar dos incentivos, associações relevantes, prestadores de serviço e consultorias que podem dar suporte à operação durante o primeiro ano de vida do projeto.

Bater o martelo é a última etapa. Com o local definido, aí sim o projeto pode começar a sair do papel com as melhores chances possíveis de sucesso.