Outros

Minha empresa internacionalizou, mas a marca e a cultura, não! E agora?

Entenda a importância da marca e da cultura da sua empresa se tornarem internacionais.

Mais do que estabelecer uma sede e/ou operar no exterior, a internacionalização precisa ser uma mentalidade e a cultura da empresa global.

Me chamou atenção durante um curso de internacionalização que fiz recentemente que durante todo o dia de discussões entre empresários que estão no processo ou buscando iniciar a internacionalização da sua empresa, pouco se falou dos impactos da cultura organizacional nessa estratégia. No módulo de branding discutiu-se as questões relacionadas à marca, mas focado nas adaptações para comunicar ao mercado e não tanto na cultura organizacional e comunicação interna.

A decisão de internacionalizar uma empresa se dá por diversos motivos e gera uma série de vantagens competitivas para empresa. Mas, não é isso que vamos discutir neste momento, vamos falar sobre alguns aspectos de comunicação e marca que devem ser considerados no momento de tomar essa decisão e nos passos seguintes. Explico o porquê.

Imagine que uma flor de lótus que vive na água ser colocada no deserto. O organismo é adaptado ao meio em que ele vive e nem sempre consegue sobreviver num contexto diferente sem as devidas adaptações.

Trazendo esta metáfora para vida organizacional, sabemos que liderar equipes é um grande desafio, formar times alinhados e integrados que gerem valor no trabalho em equipe e individualmente é um trabalho que requer muita dedicação e amadurecimento da gestão da empresa.  Imagine quando outros fatores externos se tornam mais fortes. Ou seja, trabalhar com equipe local de pessoas nativas do país onde está se instalando com cultura e hábitos totalmente diferentes. Ou expatriar, levar funcionários da equipe do Brasil para fora, onde o próprio colaborador passa pelo choque cultural e adaptação não apenas da sua rotina de trabalho, mas da sua vida como um todo. Será que terá o mesmo desempenho que tinha no Brasil? Conseguirá se relacionar com o mercado deste novo país, por mais que saiba falar o idioma local?

Existem muitos fatores impactantes nesse processo, mas uma coisa é fato, para sua empresa do Brasil ser a “mesma empresa” em qualquer parte do mundo, ela NÃO pode ser totalmente a mesma. Ou seja, antes de internacionalizar, sua estratégia empresarial deve ser trabalhada para ser global a fim de passar da melhor forma possível pelo processo de adaptação e sofrer o menor impacto.

Sua empresa tem alguma cultura formalizada? Ou como é a cultura formalizada da sua empresa? Tem valores disseminados? Todos na empresa sabem os objetivos da mesma? Existem boas práticas? Traje, uniforme, linguagem? Processos de atendimento? Canais de comunicação? Como é a jornada do cliente? Existe Atendimento a distância? Qual modelo da jornada de trabalho da sua equipe?

Empresa é uma COMUNIDADE COM SEU ESTILO DE VIDA.

Existem regras estabelecidas e regras informais, valores, boas práticas, convenções de comportamento por cultura, comunicação explícita e implícita, grupo de pessoas que se relacionam pautados pela cultura organizacional da empresa que, em geral, é muito reflexo do perfil  das lideranças. Ou seja, cultura organizacional é como identidade, é única.

A empresa é organismo vivo adaptado a uma cultura local de onde está fisicamente localizada. Ela é integrada neste meio. Isto quer dizer, pessoas, hábitos, modo de viver, transporte, lazer, relações de trabalho.

Quando mudamos o endereço para outro país, certamente, o impacto será grande, pois muda todo contexto. É necessário avaliar e ter uma estratégia para definir o modelo de atuação da empresa no exterior, bem como, quais os modelos, culturas, processos, hábitos serão levados e obviamente adaptados à realidade local. Não funciona simplesmente exportar os mesmos modelos do Brasil, pois até para “manter” a cultura, será necessário adaptá-la.

Agora, o desafio é como essa cultura organizacional e business são comunicados para um novo mercado?

Fica a provocação e nos próximos textos, falaremos sobre algumas estratégias.

 

 

Suane Lemke

Bacharel em Relações Públicas

Marketing at HUB55